Parecer sobre Cunha é entregue ao Conselho de Ética e deve ser lido até o fim da semana

Foi entregue nesta terça-feira (31) pela manhã o relatório que aponta quebra de decoro parlamentar por Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O texto, de autoria do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), foi concluído cerca de seis meses após o...

640 0

Foi entregue nesta terça-feira (31) pela manhã o relatório que aponta quebra de decoro parlamentar por Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O texto, de autoria do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), foi concluído cerca de seis meses após o inicio do processo

Por Redação

O parecer que aponta quebra de decoro parlamentar por parte do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi entregue na manhã desta terça-feira (31) ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. O relatório deve ser lido nesta semana, com possibilidade de ser votado em 9 de junho.

Durante as investigações da CPI da Petrobras, Cunha negou possuir contas fora do país, o que motivou o agravamento das acusações sobre o deputado, uma vez que o Ministério Público Federal apontou patrimônio não declarado do parlamentar em torno de 61 milhões.

O texto não poderá ser lido pelo presidente do colegiado, José Carlos Araújo do (PR-BA), pelo menos até quarta-feira (1º) no fim da tarde, devido à necessidade de aviso antecipado de 24 horas para que o advogado de Cunha, Marcelo Nobre, compareça à sessão.

Parlamentares que fazem oposição ao presidente afastado do cargo acreditam que as discussões sobre o texto devem se estender o máximo possível antes de ser votado, devido a manobras dos aliados de Cunha na Casa.

Para Marcos Rogério, questionar os prazos e datas de leitura e votação é desnecessário e sugeriu desrespeito à casa, “Acho que tem que ter respeito ao processo. É preciso ter respeito ao colegiado, é preciso ter respeito à Casa. O que se julga no Conselho de Ética são atos atentatórios à dignidade do Parlamento. E reclamar de defesa, de prazos, em um processo como esse é atentar contra a dignidade do próprio Parlamento. É querer abusar daquilo que já abusaram ao extremo”, disse.

Com informações de Câmara Notícias 

Foto de capa: Marcelo Camargo/Agência Brasil



No artigo

x