Documentário “Aconteceu bem aqui” será exibido em São Paulo

Filme de Camilo Tavares mostra para novas gerações locais emblemáticos da cidade onde militares cometeram atrocidades

1574 0

Filme de Camilo Tavares mostra para novas gerações locais emblemáticos da cidade onde militares cometeram atrocidades

Por Redação

O Memorial da Resistência  realizará mais uma edição do evento “Sábado Resistente”, no próximo dia 11 (sábado), a partir das 14h, quando será exibido o documentário “Aconteceu bem aqui” do cineasta Camilo Tavares. O projeto é uma parceria da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo – SMDHC.

O documentário é composto por cinco vídeos, de relatos de resistentes do período da ditadura militar e de hoje. O diretor estará presente, ao lado de Clara Castellano, que é coordenadora do projeto municipal Direito à Memória e Verdade, e de Renato Cymbalista, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAU/USP), em uma mesa redonda que trará à tona lembranças do regime militar na cidade ocorridos em lugares emblemáticos da capital.

Existem em São Paulo diversos monumentos públicos que foram palcos de barbáries. A população, no entanto, na maioria das vezes, desconhece esses fatos. Além disso, ainda é muito comum ver militares da ditadura homenageados com seus nomes em ruas e praças. Os filmes resgatam essas memórias.

“As marcas deixadas pela ditadura civil-militar no país não foram somente as que carregaram os que a ela se opuseram. Elas estão também fortemente impressas na relação dos cidadãos com os espaços públicos das suas cidades. No caso da cidade de São Paulo, devido à cultura do medo gerada pelas perseguições políticas, muitos locais públicos deixaram de ser locais de expressão da cidadania, de encontro e da coletividade”, explica Clara Castellano.

Serviço

SÁBADO RESISTENTE

PROGRAMAÇÃO

14h00 – Boas vindas – Kátia Felipini Neves (Memorial da Resistência de São Paulo)
14h30 – Coordenação – Maurice Politi (Núcleo de Preservação da Memória Política)

Mesa Redonda:

Clara Castellano (Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo)

Camilo Tavares (Diretor do projeto “Aconteceu bem aqui” e do documentário “O dia que durou 21 anos”, sobre o período da ditadura civil-militar no Brasil)

Renato Cymbalista (Professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. É doutor em Estruturas Ambientais Urbanas pela mesma Universidade)

Onde: Memorial da Resistência – Largo General Osório, 66 – Luz – Auditório Vitae – 5º andar

Quando: 11/06 (sábado), a partir das 14h



No artigo

x