Senadores reavaliam votos sobre impeachment após 20 dias de governo Temer

Com menos de um mês do governo interino, senadores já apontam que podem reavaliar posicionamento em relação ao impeachment; entre eles, Romário (PSB-RJ), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Cristovam Buarque (PPS-DF) Por Redação*...

2887 0

Com menos de um mês do governo interino, senadores já apontam que podem reavaliar posicionamento em relação ao impeachment; entre eles, Romário (PSB-RJ), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Cristovam Buarque (PPS-DF)

Por Redação*

Senadores que votaram a favor da abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff falaram abertamente sobre mudança de voto e indecisões. O senador Acir Gurgacz (PDT/RO), por exemplo, afirma que reviu sua posição inicial e acredita que outros parlamentares devem fazer o mesmo.

Tudo indica que a decisão final será disputada, podendo ser definida com poucos votos de diferença. O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) assumiu encontrar dificuldade em se convencer de que há crime por parte da presidenta, capaz de ignorar os mais de 50 milhões de votos que a elegeram.

O senador Romário (PSB/RJ) disse, em entrevista para O Globo, que votou pelo impeachment para que se averiguasse se havia ou não crime e novos fatos apresentados – como o áudio vazado de Romero Jucá – devem influenciar seu próximo voto.

Além disso, ele deixou, nesta quarta-feira (1), a comissão especial de impeachment e criticou o governo interino de Michel Temer. A vaga foi assumida pela senadora Lúcia Vânia (PSB-GO). Hélio José (PMDB-DF) também pode mudar seu posicionamento. O senador já deu declarações de que um governo Temer seria pior do que o de Dilma.

*Com informações do jornal Folha de S.Paulo e da Revista Brasileiros
Foto de capa: Lula Marques / Agência PT



No artigo

x