Anastasia rejeita áudios de Jucá e prejudica defesa de Dilma no processo do impeachment

Para o Senador, a discussão de que o processo foi aberto a partir de um desvio de finalidade já foi superada.

1205 0

Para o Senador, a discussão de que o processo foi aberto a partir de um desvio de finalidade já foi “superada”

Por Redação

O senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) se recusou a anexar ao processo do impeachment os áudios gravados pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Em um dos áudios divulgados, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) afirmava que apenas um impeachment da presidenta Dilma Rousseff poderia “estancar a sangria” causada pela operação Lava-Jato.

Anastasia, que é o relator da Comissão do impeachment no Senado, afirmou que os áudios fogem ao tema do processo. José Eduardo Cardozo, advogado responsável pela defesa da presidenta, discordou. Para ele, os áudios provam que o processo não foi aberto por conta das pedaladas fiscais e, sim, de um “claro desvio de poder”.

Além disso, Anastasia também proibiu que fosse feita uma auditoria externa nas contas públicas de 2015. Em contrapartida, Cardozo afirma que o Tribunal de Contas da União (TCU) não possui isenção para realizar o trabalho.

O relator do processo ainda fez um pedido para que Dilma preste depoimento – procedimento que não é obrigatório nesta fase do processo.

O relatório segue para votação em uma comissão formada, em sua maioria, por aliados do governo interino Temer.

 

Foto de capa: Marcelo Camelo/ Agência Brasil



No artigo

x