Segundo Cerveró, maior esquema de corrupção na Petrobras foi no governo FHC

Integrantes do governo tucano teriam recebido US$ 100 milhões em propina na aquisição da empresa petrolífera argentina Pérez Companc pela Petrobras.

7123 0

Integrantes do governo tucano teriam recebido US$ 100 milhões em propina na aquisição da empresa petrolífera argentina Pérez Companc pela Petrobras

Por Redação

O ex-diretor internacional da Petrobras Nestor Cerveró afirmou, em depoimento prestado por delação premiada, que houve pagamento de pelo menos R$ 564,1 milhões em propina referentes a negócios da estatal e uma de suas subsidiárias, a BR Distribuidora. Onze políticos foram identificados como beneficiários.

De acordo com Cerveró, o esquema rendeu US$ 100 milhões em propina para integrantes do governo Fernando Henrique Cardoso, do PSDB. A quantia – que chega a R$ 354 milhões sem correção monetária – é a mais alta apontada pelo ex-diretor e se refere à aquisição da empresa petrolífera argentina Pérez Companc pela Petrobras. As informações são dos repórteres André de Souza e Carolina Brígido, do jornal O Globo.

Foto de capa: Antônio Cruz/Agência Brasil



No artigo

x