Primeiro delegado que investigou estupro coletivo é exonerado

Por sua conduta no caso, Alessandro Thiers, afastado das apurações há dez dias, também está sendo investigado pelo Ministério Público Por Redação...

4074 0

Por sua conduta no caso, Alessandro Thiers, afastado das apurações há dez dias, também está sendo investigado pelo Ministério Público

Por Redação

Alessandro Thiers, ex-titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática e primeiro delegado a investigar o caso de estupro coletivo de uma adolescente no Rio de Janeiro, teve sua exoneração publicada no boletim interno da Polícia Civil nesta terça-feira (7).

Thiers foi afastado do caso há dez dias, depois das advogadas da vítima apontarem sua postura “machista e misógina” na apuração. As investigações agora são conduzidas pela delegada Cristiana Bento, da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV).

Diante da conduta do delegado, o promotor Homero das Neves Filho, titular da 23ª Promotoria de Investigação Penal do Ministério Público, havia determinado na última quarta-feira (1º) que Thiers fosse investigado por suposto crime de submeter criança ou adolescente a vexame ou constrangimento, tipificado no Estatuto da Criança e do Adolescente. A pena prevista é de seis meses a dois anos de prisão.

De acordo com Ronaldo Oliveira, diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DPGE), o delegado entregou o cargo, mas, segundo o jornal Extra, sua saída teria se dado por conta da evolução das investigações da Dcav acerca do estupro.

Foto de capa: Reprodução



No artigo

x