Áudio vazado revela que juiz orientou onda de processos contra jornalistas

Jornalistas da Gazeta do Povo reclamam de perseguição após revelarem "supersalários" dos juízes; confira áudio do presidente da Associação dos Magistrados do Paraná, Frederico Mendes Junior, orientando os colegas sobre o caso.

3131 0

Jornalistas da Gazeta do Povo reclamam de perseguição após revelarem “supersalários” dos juízes; confira áudio do presidente da Associação dos Magistrados do Paraná, Frederico Mendes Junior, orientando os colegas sobre o caso

Por Redação

Em fevereiro deste ano, o jornal Gazeta do Povo publicou uma série de reportagens revelando que alguns juízes do Paraná haviam recebido “supersalários”. O limite de salário bruto de um magistrado da Justiça estadual era de R$ 30.471,10 por mês – ou R$ 411,3 mil por ano (incluindo férias e 13º). Mas, em 2015, eles receberam, em média, R$ 527,5 mil (28% acima do teto).

O caso teve ampla repercussão e gerou uma onda de processos em diversas cidades. Já são 37 ações que pedem R$ 1,3 milhão aos responsáveis pela matéria, sendo que o conteúdo do texto é, muitas vezes, idêntico. O BuzzFeed Brasil obteve um áudio de WhatsApp que parece confirmar a versão dos jornalistas de que estariam sendo alvo de perseguição após publicarem seu trabalho investigativo.

Na gravação, o presidente da Associação dos Magistrados do Paraná, Frederico Mendes Junior, afirma que já tem pronto um modelo de petição para que cada juiz entre “individualmente” com ação judicial. Os profissionais da Gazeta do Povo são Chico Marés, Euclides Lucas Garcia, Rogerio Waldrigues Galindo, Evandro Balmant e Guilherme Storck. Para se defender, os jornalistas já viajaram de carro 6.200 km pelo interior do Paraná.

Ouça aqui o áudio do juiz.

Foto de capa: Amapar



No artigo

x