Atirador era usuário de aplicativos gays e frequentador da boate de Orlando, diz jornal

Omar Mateen jurou lealdade ao Estado Islâmico (EI) durante o ataque; tiroteio na boate Pulse terminou com 49 mortos no último domingo (12).

1660 0

Omar Mateen jurou lealdade ao Estado Islâmico (EI) durante o ataque; tiroteio na boate Pulse terminou com 49 mortos no último domingo (12)

Por Redação

Omar Mateen, de 29 anos, era frequentador assíduo da boate Pulse, voltada ao público LGBT de Orlando, nos Estados Unidos. A afirmação foi feita por clientes da casa noturna ao jornal Orlando Sentinel, segundo a France Presse. O americano de origem afegã matou 49 pessoas em um ataque realizado no local no domingo (12).

De acordo com os relatos, Mateen era visto bebendo sozinho e, por vezes, mostrava sinais de agressividade. Kevin West, que também ia à Pulse com frequência, disse ao jornal Los Angeles Times que trocou mensagens com o atirador em um aplicativo gay por pelo menos um ano. Outros homens afirmaram à imprensa que Mateen havia utilizado aplicativos como o Grindr.

Em entrevista exclusiva ao SBT, a ex-mulher do agressor, Sitora Yusufiy, afirmou que ele tinha “tendências homossexuais” e que já foi chamado de gay pelo pai. A jovem ainda revelou que era refém do ex-marido e vítima de violência doméstica.

Mateen jurou lealdade ao Estado Islâmico (EI) durante o tiroteio, e as autoridades investigam se a tragédia foi mesmo um ataque terrorista inspirado pelo grupo.



No artigo

x