Após ser estuprada no Catar, turista é presa por “sexo fora do casamento”

Uma holandesa de 22 anos foi drogada e estuprada durante sua viagem ao Catar. Ao procurar as autoridades e denunciar o crime foi autuada por sexo fora do casamento e condenada a pagar multa. A turista segue presa e aguarda ser deportada.

2140 0

Uma holandesa de 22 anos foi drogada e estuprada durante sua viagem ao Catar e ao procurar as autoridades e denunciar o crime, foi autuada por sexo fora do casamento e condenada a pagar multa. A turista segue presa e aguarda ser deportada

Por Redação

De férias no Catar, uma holandesa foi drogada ao ingerir uma bebida que teria sido adulterada. Ao acordar, a turista percebeu que havia sido estuprada e notou que estava no apartamento de um homem que não conhecia.

O acusado afirmou ter praticado sexo com a turista de forma consensual. Sem ser julgado por estupro, foi condenado pelo mesmo crime que a holandesa: sexo fora do casamento. O acusado receberá 100 acoitadas, além de outras 40 chibatadas por consumo de álcool.

A turista foi condenada a pagar multa de US$ 824, algo próximo de R$ 2600, e será deportada para o seu país de origem. Porém, a vítima está presa desde março, quando ocorreu o estupro, aguardando sua deportação. De acordo com apuração do jornal O Globo, os eventos relatados só foram divulgados agora graças à família, que decidiu procurar a imprensa holandesa.

O país é regido por leis islâmicas duramente interpretadas que se contrapõem ao modelo ocidental de organização, o que pode ser um desafio para o Catar, que receberá, em 2020, a Copa do Mundo de Futebol.

*Informações do jornal O Globo

Foto: Usuário Wikimedia Commons: Nuroptics



No artigo

x