PT, sobre ação da Polícia Federal na sede da legenda: “Tentativa renovada de criminalizar o partido”

Em nota, a Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores condenou o que chamou de “desnecessária e midiática busca e apreensão” realizada na sede nacional da sigla em São Paulo. Ação fez parte da Operação...

1168 0

Em nota, a Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores condenou o que chamou de “desnecessária e midiática busca e apreensão” realizada na sede nacional da sigla em São Paulo. Ação fez parte da Operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato

Por Redação

A Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores divulgou, na tarde desta quinta-feira (23), uma nota em que condena o que classificou como “desnecessária e midiática busca e apreensão” realizada pela Polícia Federal mais cedo na sede nacional da sigla, em São Paulo.

“Em meio à sucessão de fatos e denúncias envolvendo políticos e empresários acusados de corrupção, monta-se uma operação diversionista na tentativa renovada de criminalizar o PT”, diz a nota, fazendo referência à Operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato.

O objetivo da ação, que durou quase oito horas, é apurar o pagamento de propina, proveniente de contratos de prestação de serviços de informática, no valor de R$ 100 milhões, entre os anos de 2010 e 2015, a pessoas ligadas a funcionários públicos e agentes públicos no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Confira a íntegra da nota do partido.

Nota Oficial do PT

O Partido dos Trabalhadores condena a desnecessária, midiática, busca e apreensão realizada na sede nacional de São Paulo.

Em meio à sucessão de fatos e denúncias envolvendo políticos e empresários acusados de corrupção, monta-se uma operação diversionista na tentativa renovada de criminalizar o PT.

A respeito das acusações assacadas contra filiados do partido, é preciso que lhes sejam assegurados o amplo direito de defesa e o princípio da presunção de inocência.

O PT, que nada tem a esconder, sempre esteve e está à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos.

São Paulo, 23 de junho de 2016.

Comissão Executiva Nacional do PT

 



No artigo

x