Poeta chama Temer de ‘monstruoso’ na abertura da Flip e arranca aplausos

Durante mesa inaugural da Festa Literária de Paraty, o poeta Armando Freitas Filho tirou gritos e aplausos da plateia ao citar Temer, chamando-o de “monstruoso”. O poeta foi amigo da homenageada, Ana Cristina Cesar.

705 0

Durante mesa inaugural da Festa Literária de Paraty, o poeta Armando Freitas Filho tirou gritos e aplausos da plateia ao citar Temer, chamando-o de “monstruoso”. O poeta foi amigo da homenageada, Ana Cristina Cesar

Por Redação

O poeta Armando Freitas Filho, que foi amigo de Ana Cristina Cesar por 12 anos, até sua morte em 1983, citou na abertura da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) o presidente interino Michel Temer o associando a “coisas, inclusive as mais monstruosas”. A fala arrancou aplausos da plateia.

O autor é guardião da obra de Ana Cristina Cesar e foi convidado para abrir festa ao lado do cineasta e fotografo Walter Carvalho e do mediador, o poeta Eucanaã Ferraz.

Freitas Filho costuma ser discreto e não viajar, mas foi à Flip para falar sobre a amiga, ao lado do diretor do longa-metragem, filmado por sete anos, sobre Freitas Filho, “Manter a Linha da Cordilheira sem o Desmaio da Planície”.

A crise econômica no país apareceu logo na abertura da festa com o curador Paulo Werneck, que homenageou profissionais do setor da comunicação e editoras que tiveram cortes ou fecharam, como a Cosac Naify, em 2015.

Nesta quinta-feira (30), durante a mesa “Literatura Feminina”, a poeta Laura Liuzzi leu o poema “Por que?” do presidente interino e o classificou como “bem ruim”.

“A legitimidade dele como poeta é diretamente proporcional à legitimidade dele como presidente”, concluiu.

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

 



No artigo

x