PMs confundem saco de pipoca com droga e matam adolescente no RJ, apontam testemunhas

Os PMs afirmam que o jovem foi morto em uma troca de tiros, mas os moradores dizem que o rapaz foi alvejado sem razão aparente.

1339 1

Os PMs afirmam que o jovem foi morto em uma troca de tiros, mas os moradores dizem que o rapaz foi alvejado sem razão aparente

Por Redação*

Jhonata Dalber Matos Alves, de 16 anos, foi morto na última quinta-feira (30) por Policiais Militares da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do Morro do Borel, na Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro.

Segundo os policiais, o rapaz foi atingido durante uma troca de tiros contra traficantes. A versão dos moradores, no entanto, é outra. Eles afirmam que o garoto estava descendo com um saco de pipoca que os PMs acreditavam ser drogas e, então, atiraram contra Jhonata.

“Jhonata chegou, pegou o saco de pipoca e, simples, desceu. Assim que ele desceu começou o tiro. Deram um tiro primeiro, que eu acho que foi a hora que pegou nele, e começou o pessoal a gritar. Eles começaram a dar um tiro atrás outro. Não foi troca de tiros. Foi eles, só os ‘polícia’ dando tiro”, foi o que disse um morador, que preferiu não se identificar.

O policiamento foi reforçado no Hospital Federal do Andaraí, para onde o corpo dele foi levado. Algumas vias da Tijuca também foram interditadas, pois, segundo testemunhas, moradores revoltados com a morte do garoto atearam fogo em lixos e tacaram pedras em policiais.

Foto: Reprodução



No artigo

1 comment

  1. Carlos Responder

    Tenho colegas que trabalharam como marines no Iraque que foram da PMRJ, se sentiam mais seguros no Iraque.


x