Relembre o que Eduardo Cunha fez como presidente antes de renunciar

Ainda que a renúncia de Cunha possa ser uma estratégia, o gesto encerra uma gestão marcada por medidas e votações que vão desde redução da maioridade penal e terceirização a projeto de shopping na...

1962 0

Ainda que a renúncia de Cunha possa ser uma estratégia, o gesto encerra uma gestão marcada por medidas e votações que vão desde redução da maioridade penal e terceirização a projeto de shopping na Câmara e votação de impeachment como forma de retaliação

Por Redação

O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) anunciou, no início da tarde desta quinta-feira (7), sua renúncia ao cargo de presidente da Câmara. O gesto seria o resultado de um acordo  proposto por Ronaldo Fonseca para que a votação que aprovou por 11 votos a 9 sua cassação, no Conselho de Ética, fosse anulada por má condução.

Ao ler sua carta de renúncia, Cunha se emocionou. Antes de renunciar, no entanto, o peemedebista não se sensibilizou ao conduzir e pautar, na Casa, temáticas controversas e medidas questionáveis, o que tornou sua gestão uma das mais midiatizadas que já existiram no Legislativo.

Relembre com matérias da Fórum.

  • Votou o projeto de redução da maioridade penal

“Após manobra de Cunha, Câmara aprova redução da maioridade penal para crimes hediondos”

  • Aprovou projeto de shopping na Câmara, o “parlashopping”

“Cunha aprova projeto para construir ‘shopping’ na Câmara no valor de R$ 1 bilhão

  • Aceitou pedido de impeachment contra a presidenta Dilma como retaliação ao governo, que votou contra o parlamentar no Conselho de Ética

“Cunha desmoraliza o processo de impeachment”

  • Com manobra, texto que aprova terceirização é aprovado

Texto-base do PL da terceirização é aprovado na Câmara dos Deputados

  • Autor do projeto de Lei aprovado na CCJ que dificulta o aborto em casos de estupro

“Pílula fica, Cunha sai”: A mobilização de internautas contra o PL de Eduardo Cunha

  • Desarquivou e aprovou em comissão o projeto do “Estatuto da Família”

“Ativistas se mobilizam nas redes contra Estatuto da Família”



No artigo

x