Moro tem 48 horas para explicar gravações de Lula

Pedido foi feito pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski, com base em uma ação protocolada pelos advogados do ex-presidente, que teve conversas divulgadas de forma indevida.

3113 0

Pedido foi feito pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski, com base em uma ação protocolada pelos advogados do ex-presidente, que teve conversas divulgadas de forma indevida

Por Redação

Nesta quinta-feira (7), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, enviou ofício ao juiz Sérgio Moro pedindo informações sobre a permissão e a divulgação das conversas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com políticos, dirigentes sindicais e representantes de sindicatos. Assim que for notificado, o magistrado terá 48 horas para se justificar.

O pedido foi motivado pela ação protocolada pelos advogados do ex-presidente, que solicitaram a anulação da validade das gravações como provas e apontaram “usurpação de competência” de Moro, já que nos diálogos havia autoridades com o chamado foro privilegiado, que só podem ser investigados pelo STF.

No mês passado, o ministro do Supremo Teori Zavascki já havia anulado a validade de uma gravação entre Lula e a presidenta Dilma Rousseff. Agora, a defesa do líder petista pede a anulação das outras gravações, enviadas na mesma ocasião para análise de Moro.

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil



No artigo

x