Importação de armas e calibres mais potentes é a nova política de segurança de SP

Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, negocia com o Exército uma licitação internacional para a compra dos armamentos.

692 1

Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, negocia com o Exército uma licitação internacional para a compra dos armamentos

Por Redação

Na noite de ontem (11), o secretário de Segurança do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, afirmou estar em negociações com o Exército Brasileiro para fazer licitação internacional de compra de armamentos e ter acesso a calibres mais potentes.

Para o secretário, a aquisição desses armamentos internacionais e de maior força podem trazer mais segurança para os cidadãos paulistas. As negociações dão continuidade às políticas coordenadas pelo secretário de Segurança anterior e atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.

Em entrevista à Agência Brasil, Mágino alegou que a letalidade da polícia no Estado diminuiu nos últimos dois anos e que, na verdade, o que aumentou foi o “número de confrontos”. Questionado sobre a insegurança da população com as mortes ocasionadas por PMs, o secretário defendeu a corporação. “Eu não posso aceitar a afirmação de que a polícia mata”, ressaltou.

Foto: Gabriel de Andrade Fernandes (Flickr)



No artigo

1 comment

  1. Carlos Responder

    Está correto e digo mais, enquanto as facções brasileiras não serem tratadas como grupos terroristas na legislação, uma legislação semelhante a Americana ou Chinesa a tendência é só piorar, estou no meio tenho conhecimento de causa de duvidam aguardem os números.


x