Mobilidade: Haddad pretende pagar para paulistanos priorizarem uso da bicicleta

Créditos poderão ser trocados pelos ciclistas por peças, consertos e equipamentos, resgatados em dinheiro ou revertidos em descontos em corridas de táxi, passagens de ônibus ou mesmo no Uber.

1437 0

Créditos poderão ser trocados pelos ciclistas por peças, consertos e equipamentos, resgatados em dinheiro ou revertidos em descontos em corridas de táxi, passagens de ônibus ou mesmo no Uber

Por Redação

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (SP), pretende ampliar o número de bicicletas utilizadas diariamente por meio de um incentivo financeiro para quem deixar de usar ônibus e carro. O projeto prevê o acumulo de créditos, de acordo com a distância percorrida, que poderão ser trocados pelos ciclistas por peças, consertos, equipamentos e manutenção em rede de serviços credenciada.

Além disso, os créditos também poderão ser utilizados como descontos em corridas de táxi, na passagem de ônibus ou mesmo no Uber. O bilhete irá funcionar de forma parecida a um programa de milhagens. Caso prefiram, os usuários têm a opção de resgatar os valores em dinheiro a cada quatro meses ou duas vezes por ano, assim como a Nota Fiscal Paulistana.

O sistema será disponibilizado a partir de um aplicativo, que irá contabilizar a distância percorrida via pontos de medições, que podem ser terminais, estações de metrô ou, no caso do aluguel de bicicletas, os terminais do serviço. O foco da iniciativa está no público que recebe até R$ 3 mil mensais e tem 6% do salário descontado para custos com transporte. A ideia é que a proposta seja implantada até 2017, se aprovada na Câmara Municipal.

* Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.



No artigo

x