Repressão: Turquia anula licenças de 21 mil professores e afasta mais de 1500 reitores

Em movimento de repressão que teve início após a tentativa de golpe de estado pelo exército, a Turquia anulou 21 mil licenças de professores e afastou 1577 reitores de universidades em todo o território.

1198 0

Em movimento de repressão que teve início após a tentativa de golpe de estado pelo Exército, a Turquia anulou 21 mil licenças de professores e afastou 1577 reitores de universidades em todo o território

Por Redação

Após a tentativa de golpe por parte dos militares na Turquia, na última sexta-feira (15), o governo de Erdogan iniciou uma onda de repressão, prisões e medidas questionáveis. Depois de o chefe dos serviços de segurança pública da polícia turca dar ordem para abater helicópteros sem aviso prévio, o novo alvo da repressão governamental no país foi a educação.

Hoje (19) pela manhã o presidente turco Recep Tayyip Erdogan disse à comunidade internacional que não há “espírito de vingança” contra envolvidos na tentativa de golpe. Mais tarde, o governo anunciou o afastamento de 15 mil funcionários do Ministério da Educação, anulação de 21 mil licenças de professores e afastamento de 1577 reitores de universidades.

Depois das mais de 290 mortes na madrugada de sexta para sábado (16), o governo classificou os militares envolvidos como terroristas e tem sugerido o retorno da pena de morte, visando punir envolvidos. O Ministério da Educação havia emitido nota afirmando envolvimento de cerca de 15 mil funcionários com imã Fethulla Gülen, acusado de ser a liderança por trás da tentativa de golpe.

Além desses afastamentos, outros 20 mil militares e servidores civis foram presos ou destituídos de suas posições por envolvimento com a oposição que tentou tomar o poder na madruga de sábado. Imagens de soldados que se renderam sendo humilhados circularam pelas redes e provocaram a reação da comunidade internacional, que pediu ao governo turco respeito ao Estado de Direito.

Foto: Kayhan Ozer/Anadolu Agency/Getty Images



No artigo

x