Machismo mata: Mulher que foi espancada depois de ter reagido a assédio morre em hospital

A diarista Michele Ferreira Ventura foi espancada por um homem depois de ter reagido aos assédios diários que sofria. Em resposta à reclamação, o homem teria golpeado a vítima com socos e um pedaço de...

2590 0

A diarista Michele Ferreira Ventura foi espancada por um homem depois de ter reagido aos assédios diários que sofria. Em resposta à reclamação, o homem teria golpeado a vítima com socos e um pedaço de madeira

Por Redação*

Após quatro meses internada, a diarista Michelle Ferreira Ventur morreu na última sexta-feira (22) em Niterói, no Rio de Janeiro. Michele foi espancada por um homem depois de ter reagido aos assédios diários que sofria. Em resposta à reclamação, o homem teria golpeado a vítima com socos e um pedaço de madeira.

O suspeito do crime é Leonardo Bretas Vieira Mendes. Ele foi preso por policiais da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Niterói e será julgado em agosto.

O crime aconteceu na noite de 13 de março, um domingo. Segundo uma irmã de Michelle, testemunhas disseram que “ele tinha a intenção de matar”.

“Segundo as testemunhas, ele tinha a intenção de matar, só bateu no lado direito da cabeça. Ficamos bem tristes com a notícia da morte dela, porque a gente esperava sua recuperação. É revoltante saber que esses casos não têm a devida atenção que deveria. Nos outros países não é assim”, lamentou.

Desde então, ela estava internada no Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, em estado grave e havia sido submetida a uma cirurgia neurológica no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), mas apresentava sequelas e respondia a estímulos. Michele deixa três filhos.

*Com informações do G1 e do Estado de S.Paulo

Foto de Capa: Reprodução/Facebook



No artigo

x