Mais uma manobra: Cunha recorre ao STF para impedir votação da cassação no Plenário da Câmara

Deputado está preparando um mandado de segurança para evitar que a votação do seu processo de cassação aconteça no Plenário.

1181 0

Deputado está preparando um mandado de segurança para evitar que a votação do seu processo de cassação aconteça no Plenário

Por Redação

O advogado de Eduardo Cunha, Marcelo Nobre, preparou um mandado de segurança que já está nas mãos no ex-presidente da Câmara e que deverá ser enviado para o Supremo Tribunal Federal (STF) nos próximos dias.

Nele, Cunha argumenta que o relatório que pede sua cassação deve ser impedido pelo Judiciário, por conter discrepâncias e aditamentos ilegais.

O objetivo da manobra é impedir a votação da cassação, que deve ocorrer no Plenário na segunda semana de agosto.

No documento, Cunha afirma que, no dia em que aconteceu a votação na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), não havia quórum para que o recurso fosse votado.

Boa parte dos deputados, inclusive aliados de Cunha, acredita que o mandato de segurança não surtirá efeito porque o Supremo não costuma interferir em processos internos da Câmara.

O atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está sendo pressionado para colocar logo a cassação de Cunha em votação. Ele já anunciou que fará isso depois das Olimpíadas. Em outubro, a representação do Psol e da Rede Sustentabilidade, que gerou o processo, completa um ano.

Foto de Capa: Antonio Cruz/Agência Brasil



No artigo

x