#SemanaMundialAmamentação: Mulheres precisam de apoio jurídico e emocional na amamentação

Elsa Giugliani aponta que são necessários pelo menos 180 dias de amamentação e diz que chefes e empresas precisão apoiar e incentivar a amamentação.

1205 0

Elsa Giugliani, da Sociedade Brasileira de Pediatria, aponta que são necessários pelo menos 180 dias de amamentação e diz que chefes e empresas precisam apoiar e incentivar a prática. Semana Mundial da Amamentação é realizada até 7 de agosto

Por Redação*

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e o Ministério da Saúde lançam em parceria, no próximo dia 6, a campanha “Amamentação: faz bem para o seu filho, para você e para o planeta”. Projeto faz parte da 25ª Semana da Amamentação, que começou na última segunda-feira (1) e vai até domingo (7).

A presidenta do Departamento Científico de Aleitamento Materno da SBP, Elsa Giugliani, falou ao blog Maternar sobre a importância da amamentação ao longo dos primeiros 180 dias (6 meses) e reiterou que empresas e chefes devem incentivar a prática.

Atualmente, a licença maternidade prevê apenas 120 dias (3 meses). Para a especialista, mudanças legais precisam acontecer para garantir às mulheres o direito de amamentarem seus filhos exclusivamente com leite materno pelo menos por seis meses, como recomenda a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Giugliani aponta ainda que funcionárias de órgãos públicos e de empresas cadastradas no programa Empresa Cidadã já têm acesso ao direito da licença maternidade de 180 dias, mas ressalta que a prerrogativa precisa ser estendida para todas as brasileiras.

A especialista disse também que as mulheres com recém-nascidos não precisam apenas de incentivo no trabalho, mas também em casa – incentivo emocional e físico, este último na forma de contribuição com as tarefas domésticas, desde ajudar com a louça e alimentação até cuidar do bebê enquanto a mãe descansa ou toma um banho.

Foto: Reprodução Twitter



No artigo

x