Atletas lésbicas apontam homofobia durante jogos de futebol da Olimpíada

Denúncia de atletas apontam gritos homofóbicos em um jogo em São Paulo e outro em Minas Gerais.

4560 0

Denúncia de atletas apontam gritos homofóbicos em um jogo em São Paulo e outro em Minas Gerais. “Foi muito doloroso escutá-los”, disse jogadora estadunidense de futebol

Por Redação*

Atletas lésbicas do futebol feminino denunciaram gritos homofóbicos de torcidas durante esse início de competições nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Os casos aconteceram no mesmo dia em dois estados. O primeiro teria sido no jogo entre Canadá e Zimbabwe, em São Paulo, e o outro no Mineirão, em Minas Gerais, durante jogo no qual Estados Unidos venceu a seleção neozelandesa por 2 a 0.

A jogadora estadunidense, Magan Rapinoe, apontou que os gritos de “bicha” eram constrangedores e disse que foi muito doloroso escutá-los: “Creio que seja algo do comportamento coletivo que toma conta das pessoas um pouco”, concluiu, em entrevista ao jornal Los Angeles Times.

Além desses casos, ainda durante o jogo entre Estados Unidos e Nova Zelândia, atletas denunciaram ofensas à goleira dos EUA, Hope Solo, mesclando os gritos de “bicha” com “zika”, em referência a ionização que a atleta fez em suas redes sociais. O COI não se manifestou sobre ações de torcedores e não emitiu nota sobre as denúncias.

*Informações do portal UOL

Foto: Jacqueline Cassell



No artigo

x