Deputadas do PT procuram MPF para entregar representação contra Feliciano

Quatro deputadas do PT entregaram representação contra Marco Feliciano ao Ministério Público Federal pedindo investigação das acusações de abuso sexual, agressão e cárcere privado que constam contra o parlamentar.

1051 0

Quatro petistas entregaram representação contra Marco Feliciano ao Ministério Público Federal pedindo investigação das acusações de abuso sexual, agressão e cárcere privado que constam contra o parlamentar

Por Redação

Na última segunda-feira (8), a deputada Érika Kokay (PT-DF), entregou junto com outras três deputadas petistas – Luizianne Lins (CE), Ana Perugini (SP) e Margarida Salomão (MG) – uma representação contra o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) ao Ministério Público Federal, pedindo apuração das acusações de assédio sexual, agressão e cárcere privado da jornalista Patrícia Lélis, de 22 anos.

Patrícia revelou que teria sido levada a crer que participaria de uma reunião em um apartamento ocupado pelo deputado em 15 de junho e, ao chegar lá, teria constatado que não havia reunião e que o parlamentar estava sozinho. Ele teria abusado sexualmente dela, a agredido e, posteriormente, a coagido para não prestar queixas. No último dia 5, o chefe de gabinete do parlamentar, Talma Bauer, foi preso em São Paulo por suspeita de manter a jovem refém em um quarto de hotel no centro da capital paulista, mas a hipótese foi descartada e Bauer liberado.

Para a deputada petista, entregar esta representação não é acusá-lo e negar a presunção de inocência garantida constitucionalmente, mas Kokay rassalta: “Consideramos que denúncias como essa não podem ser banalizadas e têm que ser investigadas”. A defesa de Feliciano informou que não se manifestará até ter acesso ao boletim de ocorrência.

Foto: Agência Câmara



No artigo

x