Mais de vinte deputadas pedem abertura de processo contra Marco Feliciano

“Não estamos prejulgando ninguém, mas a omissão da Casa não é aceitável”, afirmou Jandira Feghali (PCdoB-RJ). O documento já conta com 22 assinaturas da bancada feminina da Câmara Por Redação*...

2823 0

“Não estamos prejulgando ninguém, mas a omissão da Casa não é aceitável”, afirmou Jandira Feghali (PCdoB-RJ). O documento já conta com 22 assinaturas da bancada feminina da Câmara

Por Redação*

A líder da minoria na Câmara, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), e parlamentares da bancada feminina apresentaram nesta quarta-feira (10) uma representação contra o deputado Marco Feliciano (PSC-SP). O documento, com 22 assinaturas, pede que seja aberto um processo no Conselho de Ética para apurar as denúncias de uma estudante que disse ter sido vítima de tentativa de estupro pelo parlamentar.

“As denúncias são muitas e muito graves e queremos que a Câmara apure. Não estamos prejulgando ninguém, mas a omissão da Casa não é aceitável”, afirmou Jandira. Ela, por mais de uma vez, lembrou que a medida é apartidária e alertou que não deve abrir brechas para uma “culpabilização” antes que os fatos sejam esclarecidos. “Esperamos uma apuração isenta, que se apure tudo e, se houver comprovação, que se tome as providencias necessárias”, disse.

Leia também: PGR vai investigar Feliciano por tentativa de estupro

O direito de defesa de Feliciano também foi destacado pela deputada Érika Kokay (PT-DF) que, apesar de defender todas as possibilidades de argumento, lembrou que cinco crimes estão envolvidos nas denúncias.

“Agressão sexual, agressão física, ameaça, tentativa de corrupção e cárcere privado. Estas denúncias têm que ser apuradas com o rigor que a democracia exige. Não podemos permitir que denúncias de tamanha gravidade não tenham uma resposta desta Casa”, afirmou.

Leia também: Caso Feliciano: a prova da culpa

Foto de Capa: Agência Câmara

*Com informações da Agência Brasil



No artigo

x