Serra nomeia envolvido no Massacre do Carandiru para alto cargo nas Relações Exteriores

Hideo Augusto Dendini foi réu pela morte de 111 detentos no Massacre do Carandiru, em 1992, quando a PM paulista invadiu o pavilhão 9. Dendini foi absolvido.

2102 0

Hideo Augusto Dendini, novo assessor especial de Serra no ministério, foi réu pela morte de 111 detentos no Massacre do Carandiru, em 1992, quando a PM paulista invadiu o pavilhão 9

Por Redação

No último dia 4 de agosto, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, nomeou para um alto cargo da pasta Hideo Augusto Dendini, um dos réus do chamado ‘Massacre do Carandiru’. Ele fora inocentado após julgamento pela morte de 111 detentos do pavilhão 9 do complexo penitenciário paulista, em 1992.

O cargo para o qual Dendini foi nomeado é de assessor especial, nível DAS 5, uma das mais altas funções, cujo nível requer confiança e descrição. Em 1992, o atual assessor de Serra era 1º tenente. Em 2004, durante governo de Geraldo Alckmin, Dendini foi promovido para capitão da Policia Militar do Estado de São Paulo.

Antes de ser nomeado para o seu novo cargo por José Serra, o agente já trabalhava no gabinete do senador como Assistente Parlamentar Sênior. Além do ex-policial, também foi nomeado, como assessor, um dos investigados pela Operação Satiagraha, Luiz Paulo Alves Arcanjo.

Foto: Marcello Casal Jr/ABr



No artigo

x