Truculência: Vídeo mostra PM agredindo e xingando jovens em frente a hospital do RJ

As imagens que estão circulando nas redes sociais mostram dois agentes da PMERJ dando voz de prisão sem motivo aparente para dois jovens e imobilizando um deles com um estrangulamento Por Victor Labaki...

1033 0

As imagens que estão circulando nas redes sociais mostram dois agentes da PMERJ dando voz de prisão sem motivo aparente para dois jovens e imobilizando um deles com um estrangulamento

Por Victor Labaki

Um vídeo que está circulando nos últimos dias nas redes sociais mostra dois jovens sendo agredidos e sendo levado presos por desacato por dois policiais na porta de um hospital, no estado Rio de Janeiro. Ainda não é possível identificar o local exato e nem a data do ocorrido.

O vídeo de pouco mais de dois minutos começa já no meio de uma discussão entre os agentes e um dos homens. Em um determinado momento o policial dá voz de prisão por desacato e desobediência.

Visivelmente irritado em estar sendo gravado, o policial puxa o próprio o celular e começa a gravar os próprios xingamentos que fala contra os jovens e tenta arrancar o celular de quem estava fazendo as imagens.

Em uma outra parte do vídeo, esse mesmo policial ordena para um outro agente que estava dentro da viatura prender o rapaz que fazia o vídeo. “Pode segurar esse aí, vai, tenta a sorte”, grita o PM.

É nessa hora que a agressividade dos agentes aumenta e um dos policiais imobiliza o garoto que estava fazendo as imagens e diz “grava eu te prendendo por desacato” e o imobiliza com um estrangulamento.

A reportagem da Fórum encaminhou as imagens para a PMERJ (Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro) que, no início, havia informado que não poderia comentar porque não tinha sido formalizada uma denúncia por parte dos jovens, mas em uma segunda tentativa a instituição informou que o vídeo foi encaminhado para a Corregedoria da Polícia.

O advogado Ariel de Castro Alves, membro do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana) e do Movimento Nacional de Direitos Humanos, disse que “claramente se trata de abuso de autoridade e tortura praticadas pelos PMs” e que as imagens deveriam ser encaminhadas também para a Polícia Civil para ser instaurado um inquérito policial sobre o caso.

Veja o vídeo abaixo:

 



No artigo

x