Quadrilha cogitou aumentar conta de água em Goiás para garantir propina ao PSDB

Presidente do PSDB em Goiás, Afrêni Gonçalves, e o presidente da Saneago, José Taveira Rocha, foram presos em operação que investiga desvio de recursos públicos para pagamento de propinas e dívidas políticas.

1401 0

Presidente do PSDB em Goiás, Afrêni Gonçalves, e o presidente da Saneago, José Taveira Rocha, foram presos em operação que investiga desvio de recursos públicos para pagamento de propinas e dívidas políticas

Por Redação

A Operação Decantação, da Polícia Federal, apura um esquema de desvio de recursos para o pagamento de propina e dívidas políticas. Na quarta-feira (24), foram presos o presidente do PSBD em Goiás, Afrêni Gonçalves, e o ex-secretário da Fazenda do estado e atual presidente da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago), José Taveira Rocha.

Eles são acusados de integrar uma quadrilha responsável por onerar os cofres públicos em R$ 4,5 milhões. Em meio à investigação, um dado chamou a atenção da PF ao descobrir que um funcionário da Saneago sugeriu reajuste na conta de água dos goianos para garantir a propina paga ao PSDB.

Isso teria acontecido porque a empresa pública de saneamento, de onde saíam os pagamentos ilícitos, estava com baixa arrecadação por causa da crise hídrica e econômica. As informações são do blog Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo.

Foto de capa: Reprodução



No artigo

x