Secretaria de Segurança Pública proíbe ato na Avenida Paulista neste domingo (4)

Órgão diz que via estará interditada por causa de tocha e impede convocação das frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular. Últimos atos na capital foram marcados por violência policial Por Brasil de Fato...

1013 0

Órgão diz que via estará interditada por causa de tocha e impede convocação das frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular. Últimos atos na capital foram marcados por violência policial

Por Brasil de Fato

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) afirmou em nota nesta quinta-feira (1º) que não permitirá a realização de atos contra o impeachment de Dilma Rousseff e contra o presidente não eleito Michel Temer no próximo domingo (4) na Avenida Paulista.

Em nota à imprensa, a Secretaria informou que a via estará interditada por causa da passagem da tocha paraolímpica na cidade e que “será evitado o fechamento das vias importantes” a fim de preservar “os direitos das pessoas que não participam das manifestações e garantir a ordem pública”. O órgão afirmou não ter sido comunicado oficialmente sobre os protestos.

Ao menos três convocações foram feitas nas redes sociais para o domingo. A manifestação “Ocupe a Paulista Contra o Golpe! Fora Temer!“, convocada pelas frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular, já reúne mais de 10 mil confirmados e 15 mil interessados no evento no Facebook.

O Coletivo Luta Popular, por sua vez, agendou o ato Ocupe a Paulista – O Levante em frente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Já o Levante Popular da Juventude, além de denunciar o golpe, denunciará a violência policial contra a militante Deborah Fabri, que ficou cega após ser atingida por estilhaços de bomba nesta quarta-feira (31).

A SSP, que “respeita o direito de manifestação e está empenhada em garantir a segurança dos manifestantes”, informou ainda que reuniu os comandos das Polícias Civil e Militar diante da ocorrência de “protestos violentos, com atos de vandalismo”, ocorrido na quarta-feira.

Três protestos que ocorreram nesta semana no Museu de Arte de São Paulo (MASP) foram reprimidos arbitrária e violentamente pela instituição.

Para esta quinta-feira, ativistas independentes convocaram um quarto protesto, o Nenhum direito a menos!!! #FORATEMER, no mesmo local.

Foto: Paulo Pinto/Agencia PT



No artigo

x