Em mais um dia de mobilização, milhares saem às ruas contra Temer e por eleições diretas

Três jovens foram detidos pela Polícia Militar. Guilherme Boulos criticou a atitude da PM ao encerrar o ato: “Se acreditam que vão nos intimidar, que vão nos deter, com esse tipo de provocação, estão...

1346 0

Três jovens foram detidos pela Polícia Militar. Guilherme Boulos criticou a atitude da PM ao encerrar o ato: “Se acreditam que vão nos intimidar, que vão nos deter, com esse tipo de provocação, estão muito enganados”. Uma nova manifestação foi convocada para o próximo domingo.

Por Redação

Manifestantes se reuniram desde às 14 horas deste domingo (11) na Avenida Paulista, em São Paulo, para mais um dia de mobilização contra Michel Temer e por eleições diretas. O movimento foi organizado pelas frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular e terminou em frente ao Parque Ibirapuera.

O ato reuniu 50 mil pessoas, segundo os organizadores. Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto) disse que as últimas semanas foram “o período mais intenso de mobilização nos últimos anos”.

“Tem tido manifestações nos últimos dez dias. Talvez tenha sido o período mais intenso de mobilização nos últimos anos no Brasil. Teve mobilização quase todo dia”, afirmou.

Além do pedido por novas eleições e a saída de Temer, Boulos explicou que a manifestação também serve para mostrar a insatisfação com as reformas trabalhistas e da Previdência propostas pelo atual presidente.

“Estamos na rua porque temos no Brasil hoje um governo ilegítimo, sem voto, que fraudou a soberania do voto popular e que, ao mesmo tempo, quer aplicar um programa que também não foi eleito pelo povo brasileiro, de ataque brutal aos direitos trabalhistas, previdenciários e sociais”, explicou Boulos.

Um grupo de jovens foi preso pela Polícia Militar sob a acusação de portarem um soco inglês e uma faca de cozinha. Inicialmente haviam informado que quatro pessoas haviam sido detidas e encaminhadas ao 78º DP (Jardins), mas uma foi liberada. No encerramento do protesto, Guilherme Boulos criticou a prisão dos três manifestantes.

“Se acreditam que vão nos intimidar, que vão nos deter, com esse tipo de provocação, estão muito enganados”, disse. Ele aproveitou a fala para convocar a população para um novo protesto no próximo domingo, novamente na Paulista.

Veja o vídeo da prisão gravado pela Mídia Ninja:

Foto de Capa: Mídia Ninja



No artigo

x