Após ser cassado, Eduardo Cunha dispara: “A querida já foi”

Enquanto deixava a Câmara, minutos depois do resultado da votação que decidiu por sua cassação, Cunha provocou Dilma Rousseff. Antes, durante o discurso, ele ressaltou sua participação no processo de impeachment da petista.

1741 0

Enquanto deixava a Câmara, minutos depois do resultado da votação que decidiu por sua cassação, Cunha provocou Dilma Rousseff. Antes, durante o discurso, ele ressaltou sua participação no processo de impeachment da petista

Por Redação

Enquanto deixava a Câmara, rodeado por políticos, jornalistas e seguranças, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou: “A querida já foi”. A provocação, feita em referência à ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), foi gravada pela equipe da BBC Brasil (assista aqui) ontem (12) à noite, minutos após o anúncio do resultado da votação no plenário da Casa que decidiu pela cassação do parlamentar.

Por 450 votos a 10, Cunha foi punido por ter mentido à CPI da Petrobras, em maio de 2015, quando disse não ter contas no exterior. Com o resultado, ele fica inelegível até 2026. Durante o discurso, ele chegou a destacar sua participação no afastamento de Dilma. “Alguém tem dúvida de que não fosse minha atuação teria processo de impeachment?”, questionou.

Foto: Lula Marques/Agência PT



No artigo

x