Haddad critica apoio de adversários a PEC que congela gastos sociais

Em vídeo gravado durante caminhada de campanha a reeleição, Haddad critica PEC241 e aponta seus impactos no âmbito municipal.

1345 0

Em vídeo divulgado em sua página no Facebook, Haddad critica a PEC 241, que congela gastos sociais por 20 anos, e aponta seus impactos no âmbito municipal

Por Redação

No último dia 16, o prefeito e candidato a reeleição, Fernando Haddad, criticou duramente a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241, que prevê o congelamento de gastos públicos pelos próximos 20 anos, incluindo saúde e educação. A proposta é parte do pacote de ajustes proposto por Michel Temer.

Em vídeo publicado na sua página oficial no Facebook, o prefeito diz que com o congelamento de gastos não será possível, por exemplo, contratar novos médicos ou construir hospitais nas próximas duas décadas. “Temos que conversar com a sociedade sobre isso, que vai afetar drasticamente a vida do povo aqui em São Paulo. E do mais pobre, que é quem precisa do serviço público. O rico não usa o serviço público, ele não está ligando”, afirmou.

Haddad também comentou o apoio dos seus adversários Marta, Celso Russomanno e João Dória à PEC 241. “Eu até duvidava, mas os três declararam apoio à PEC 241. Eu acho que está havendo uma distração muito grande no Brasil. Aquilo que é efetivamente importante não está sendo discutido, e eles [os adversários] trazem para a agenda de discussões coisas que são laterais, que não são importantes”, explicou para o público do Jardim Jaqueline, zona oeste da capital paulista.

“Tem que ficar claro que não vamos concordar com essa agenda que eles têm de desconstituição dos direitos do trabalhador, tanto sociais quanto trabalhistas. Vamos falar da cidade, mas vamos também falar do cenário nacional”, concluiu.

Veja o vídeo:

 

Foto: Reprodução/Facebook Eduardo Suplicy



No artigo

x