Policial que matou homem negro nos EUA se entrega e é solta sob fiança

A agente que matou Terence Crutcher se entregou a polícia, ficou detida por 20 minutos e foi liberada após pagamento de fiança.

1702 0

A agente que matou Terence Crutcher, após uma semana foragida, se entregou à polícia, ficou detida por 20 minutos e foi liberada após pagamento de fiança

Por Redação

No último dia 16, sexta-feira, a agente policial norte-americana Betty Shelby atirou e matou um homem negro, Terence Crutcher, 40, durante uma abordagem policial em Tulsa, cidade do estado de Oklahoma, nos Estados Unidos. A policial, foragida desde a ocasião, se entregou nesta sexta-feira (23) à polícia, foi presa e ficou detida por apenas 20 minutos, sendo liberada após pagamento de fiança.

A ação que culminou na morte de Crutcher foi filmada pelo helicóptero da polícia e pelas câmeras das viaturas. Nas imagens não dá para afirmar sem perícia o que teria motivado o disparo. As gravações mostram Crutcher ao lado do carro e, então, sendo atingido e caindo.

Shelby disse à polícia que o homem não obedeceu às orientações durante a abordagem e que parecia tentar alcançar um revólver dentro do carro. A procuradoria da polícia concluiu, ao analisar as imagens, que a policial agiu “de forma irracional, causando a escalada no confronto com Crutcher”. Shelby foi indiciada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

As autoridades acreditam que com o indiciamento de Shelby, os protestos contra esse caso e outros que envolvem a morte de pessoas negras por policiais devem seguir pacificamente. No último dia 20, na Carolina do Norte, Keith Lamont, 43, foi morto por ação policial, assim como Justin Carr, 26, que levou um tiro na cabeça durante confusão entre manifestantes e a forças de segurança no centro de Charlotte.

Leia também

Negros têm direito de correr da polícia ao serem abordados, decide tribunal dos EUA



No artigo

x