Nimona: ciência, magia, ficção, protagonismo feminino e quadrinhos, conheça a graphic novel de Noelle Stevenson

Por Matheus Moreira Recebemos, na redação da Fórum, como cortesia da Editora Intrínseca, a graphic novel Nimona, da autora estadunidense Noelle Stevenson. O livro em quadrinhos era um projeto de trabalho de conclusão de curso...

573 0

Por Matheus Moreira

Recebemos, na redação da Fórum, como cortesia da Editora Intrínseca, a graphic novel Nimona, da autora estadunidense Noelle Stevenson. O livro em quadrinhos era um projeto de trabalho de conclusão de curso de duas páginas que, em 2012, se tornou em uma webcomic e agora, em 2016, uma graphic novel, lançada pela Harper Collins e traduzida por Fiona Pinheiro, para a Intrínseca.

Não preciso dizer que o livro me ganhou na primeira página: uma história contada pelo arqui-inimigo do herói, que recebe a visita de uma metamorfa independente e autossuficiente que se candidata a ajudante de vilão. Nimona, entre outras coisas, ama bolar planos e estragá-los com violência e sangue.

De forma descontraída, Noelle conta e desenha a relação quase paternal entre Nimona e Lorde Ballister Coração-Negro, um herói tornado vilão por perder o braço direito em uma justa contra seu melhor amigo e futuro inimigo.

nimona3_11

Não vou me prender à história para evitar spoilers, mas aos amantes de graphic novels, devo dizer que essa história é sensível e certeira. A aventura te prende e o típico “só mais uma página” se torna rotina. Li de um dia para o outro. É impressionante, bem desenhado, bem roteirizado. Stevenson cria a atmosfera ideal para aliar ciência, magia, relacionamentos, protagonismo feminino e de pessoas com deficiência contra padrões pré-estabelecidos. Tem de tudo um pouco. Personagens chave como mulheres negras e instituições governamentais associadas a veículos de comunicação de massa desviando a atenção e criando inimigos públicos (tema quase universal, não?).

Fato é que o timing de personagens é cativante. Nimona e Lorde Ballister formam uma dupla sem igual. O cavaleiro que se tornou herói ao trair o amigo mais íntimo, Sir Ambrosius Ouropelvis, é de uma graça e até mesmo uma humanidade desconcertante, nos faz lembrar do velho “todos cometem erros”.

Não é possível falar de Nimona sem comentar a bela edição da Intrínseca. Cores vibrantes. 272 páginas de “ai meu deus”, “ai que fofo”, “volta por favor”. Disponível em livro físico e e-book, Nimona é uma das graphic novels do ano, e anuncia uma carreira com ainda mais sucessos para a autora Noelle Stenvenson.

Imagens: Reprodução site oficial Nimona – Noelle Stevenson



No artigo

x