TJ anula julgamento dos PM’s envolvidos no Massacre do Carandiru

O desembargador Ivan Sartori, relator do caso, disse que o episódio foi um ato de “legítima defesa” e que os 74 policiais militares condenados pelas mortes de 111 pessoas em 1992 foram absolvidos Por Redação...

1572 1

O desembargador Ivan Sartori, relator do caso, disse que o episódio foi um ato de “legítima defesa” e que os 74 policiais militares condenados pelas mortes de 111 pessoas em 1992 foram absolvidos

Por Redação

A 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo anulou nesta terça-feira (27) os julgamentos que condenaram 74 policiais militares pelo Massacre do Carandiru, quando 111 pessoas foram mortas dentro do presídio, em 1992.

A defesa dos PM’s tinha entrado com um pedido de anulação dos julgamentos e pediu a absolvição dos réus. O desembargador Ivan Sartori, relator do caso, disse que o episódio foi um ato de “legítima defesa” e que os réus deveriam ser absolvidos.

“Não houve massacre, houve legítima defesa”, afirmou.

Com três dos quatro votos possíveis no colegiado, o processo foi anulado e os julgamentos devem ser refeitos.



No artigo

1 comment

  1. Carlos Responder

    Pena deve ser individual, como provar quem matou quem, justiça torta contra Pms vale. Por isso a esquerda jamais ganha sempre defende bandidos em geral.


x