Justiça Eleitoral proíbe festival de música em SP

De acordo com o juiz Sergio da Costa Leite, “está claro o cunho eleitoral da reunião e a legislação proíbe que reuniões públicas, com caráter eleitoral, sejam realizadas na antevéspera e véspera (sexta-feira e...

1090 0

De acordo com o juiz Sergio da Costa Leite, “está claro o cunho eleitoral da reunião e a legislação proíbe que reuniões públicas, com caráter eleitoral, sejam realizadas na antevéspera e véspera (sexta-feira e sábado) das eleições”. Os organizadores do festival “Resiste SP”, no entanto, disseram que vão recorrer a decisão e que, por enquanto, o festival continua marcado para este sábado (1º)

Por Victor Labaki

O juiz auxiliar da 1ª Zona Eleitoral, Sergio da Costa Leite, proibiu nesta quinta-feira (29) o festival de música chamado “Resiste SP”, marcado para este sábado (1º), sob a alegação de que se trata de um “evento de cunho eleitoral”. Segundo o magistrado, a legislação proíbe que reuniões públicas, com caráter eleitoral, sejam realizadas na antevéspera e véspera (sexta-feira e sábado) das eleições.

Os organizadores alegam que ainda não foram notificados oficialmente pela Justiça e que vão tentar entrar com uma liminar para anular a decisão , mas que “por enquanto o evento está mantido”.

“Nosso entendimento é de que ele não se configura comício. Não existe uma manifestação pública a favor de nenhum candidato e o que eles alegaram é que exista alguma coisa ‘anti’ alguns candidatos, então nós estamos trabalhando com a manutenção do evento e na tentativa de entrar com alguma liminar para cancelar a decisão”, explicou Gabriel Medina, um dos organizadores do festival.

Conforme a decisão do magistrado, “está claro o cunho eleitoral da reunião, já que está manifestada a intenção de, através da mesma, evitar ‘ameaça’ que seria representada pelos candidatos ‘Marta, Russomano e Dória’”.

A página do evento no Facebook já está com 3,3 mil pessoas confirmadas e mais 6,5 mil interessadas.



No artigo

x