Militares que fazem segurança da presidência da República são presos por assalto no DF

Agentes utilizavam pistolas do Exército para assaltar pedestres e roubar dinheiro, celulares e outros objetos; pelo menos seis pessoas foram vítimas dos criminosos.

1422 1

Agentes utilizavam pistolas do Exército para assaltar pedestres e roubar dinheiro, celulares e outros objetos; pelo menos seis pessoas foram vítimas dos criminosos

Por Redação

Nesta sexta-feira (30), três militares que fazem parte do quadro de funcionários do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da presidência da República foram presos por assaltos cometidos em Ceilândia, no Distrito Federal. Pelo menos seis pessoas teriam sido vítimas do trio. Ao serem pegos, os militares portavam seus crachás e distintivos do GSI.

Eles são agentes de segurança responsáveis pelo controle do acesso ao Palácio do Planalto, Palácio da Alvorada e Granja do Torto, mas não trabalhavam diretamente com o presidente empossado Michel Temer.

Os militares devem ser afastados das Forças Armadas para responderem na Justiça comum pelos crimes. Os três estão presos no Batalhão da Polícia do Exército. O boletim de ocorrência foi registrado na 23ª Delegacia de Polícia (P Sul) e apresenta a confissão dos envolvidos, que diziam sair para fazer “arrastões” e, então, retornar para suas funções.

Com idades entre 20 e 21 anos, os agentes foram reconhecidos por seis vítimas e uma testemunha. A polícia abordou os militares por volta das 21h e encontrou com eles seis celulares e correntes que julgam ser fruto de roubos.

Foto: Matthias Müller



No artigo

1 comment

  1. Nilson Moura Messias Responder

    Solta os caras. São amigos de golpistas. Não vem ao caso.


x