Repasses federais à Folha de S. Paulo crescem 78% em comparação com mesmo período de 2015

Dados de pagamentos realizados, divulgados pela Secom, mostram ainda crescimento de repasse de 1.129% para a Band e 624% para a editora Abril.

5168 0

Dados de pagamentos realizados, divulgados pela Secom, mostram ainda crescimento de repasse de 1.129% para a Band e 624% para a editora Abril

Por Matheus Moreira*

No último dia 25 de setembro, a Folha de S.Paulo publicou um editorial afirmando que o jornal vinha fazendo críticas ao governo de Michel Temer desde que ele assumiu a presidência como interino. O texto comentava ainda sobre reportagens contra ministros e assessores do governo. Além disso, a Folha também repaginou e publicou notícia de meados de maio, que dizia respeito ao corte de investimento em publicidade do governo em blogs. Essas duas publicações inquietaram a equipe do portal O Cafezinho, que decidiu apurar a situação.

O que o portal levantou é que – analisando os meses de maio, junho, julho e agosto de 2016 com o mesmo período do ano anterior – o investimento em publicidade em grandes veículos de comunicação estava em crescente. A Folha de S.Paulo, que se defendeu na última semana de ataques como “golpista”, recebeu em 2015, durante o período analisado, aproximadamente R$ 628.000,00. Em 2016, recebeu R$ 1.118.448,92, um aumento de 78,1%.

Além do jornal, a Band teve um crescimento de receita de publicidade do governo de 1.129,4%, o que representa a elevação dos R$ 203.068,56 de 2015 para os R$ 2.496.434,78 deste ano, entre maio e agosto.

Esses dados representam o investimento dos ministérios e do governo federal, mas não levam em conta, por exemplo, o investimento de publicidade feito por empresas estatais, o que poderia elevar as porcentagens arrecadadas. Os valores são brutos.

As informações reunidas e organizadas pelo Cafezinho mostram ainda que, de todo o investimento feito em jornais e revistas para publicidade por parte do governo, a Globo reúne 25%, com R$ 15.818.177,94 em 2016.

A editora Abril, responsável pela revista Veja, também teve um crescimento bastante elevado, passando de R$ 52.571,11 em 2015 para R$ 380.771,73 neste ano. Ainda que bastante abaixo de outros setores, o aumento foi expressivo, representando cerca de 624%.

Veja a tabela:

tabela secom folha, band, abril, globo, temer-Sep.-30-23.48

* Com informações do portal O Cafézinho

Foto: Agência Brasil



No artigo

x