Professores, estudantes e funcionários da UFABC promovem abaixo-assinado em defesa da instituição

Universidade foi denunciada por um aluno ao Ministério Público após a instituição prestar apoio à jovem Deborah Fabri, que perdeu totalmente a visão de um olho ao ser atingida por uma bomba durante repressão policial em uma manifestação contra o golpe.

1083 0

Universidade foi denunciada por aluno ao Ministério Público após a instituição prestar apoio à jovem Deborah Fabri, que perdeu totalmente a visão de um olho ao ser atingida por uma bomba durante repressão policial em manifestação contra o golpe

Por Redação

Professores, estudantes e funcionários da Universidade Federal do ABC (UFABC) realizaram um abaixo-assinado em solidariedade à instituição, que foi denunciada ao Ministério Público por ter prestado ajuda à estudante Deborah Fabri. A jovem de 19 anos perdeu totalmente a visão de um olho ao ser atingida por uma bomba durante a repressão policial em um ato contra o impeachment de Dilma Rousseff realizado em 31 de agosto.

Gestores da universidade prestaram apoio à estudante e a seus familiares, que viajaram do interior de Minas Gerais para São Paulo após terem notícias do episódio. Foi providenciado um carro para levar os pais de Deborah da rodoviária ao hospital, além de ter sido enviado um profissional para dar assistência psicológica a ela. O gesto humanitário, no entanto, gerou revolta em um estudante da própria UFABC, que fez denúncia ao Ministério Público, alegando “mau uso” de recursos e “desvio” de função.

Leia a seguir o texto do abaixo-assinado na íntegra. Para apoiar a iniciativa em defesa da universidade, clique aqui.

Em defesa da democracia, da tolerância e da solidariedade na UFABC

A Universidade Federal do ABC é uma instituição de excelência reconhecida internacionalmente e se caracteriza como espaço inclusivo, democrático e tolerante, fundamentado no respeito à dignidade humana e à diversidade em suas mais diversas formas. Tal vocação humanista da UFABC se vê refletida nos documentos de sua criação, na formação prevista no seu projeto pedagógico e, entendemos, na sua missão institucional.

Essa vocação humanista é continuamente colocada à prova. E o foi de forma cabal há dois meses, após a brutal e injustificável agressão sofrida por uma de nossas alunas quando exercia seu democrático direito à livre manifestação, ataque que a fez perder a visão de um olho. Nessa ocasião a Universidade fez o que se esperava dela, disponibilizando um veículo para transportar um membro de sua família, residente em outro estado, da estação rodoviária da capital paulista ao encontro da estudante. Além disso, prestou atendimento psicológico à aluna. Um pequeno, porém crucial apoio em um momento de grande dificuldade pessoal.

Nos orgulhamos de a Universidade ter sido solidária com a dor de um de seus integrantes, prestando a ajuda humanitária que era requerida no momento. Consideramos que esse tipo de apoio deve ser uma diretriz de ação da UFABC frente à sua comunidade em situações de fragilidade de seus membros, respeitando suas possibilidades institucionais e a racionalidade de seus recursos.

Contudo, verificamos a disseminação de mensagens com conteúdos de ódio e preconceito, responsabilizando a vítima pelo ocorrido e fazendo várias acusações contra a UFABC. Esse clima culminou com a entrada de uma representação junto ao Ministério Público contra a Universidade, alegando desvio de funções e mau uso de seus recursos.

Nesse sentido, nós, abaixo-assinados, repudiamos quaisquer atitudes de intolerância e apelamos para o bom senso da comunidade acadêmica.

A UFABC é – e continuará a ser – livre, solidária, inclusiva e democrática!


Foto de capa: Jornalistas Livres



No artigo

x