Em vídeo, Crivella assume que entrou na política porque foi obrigado pela Universal

“Aceitei porque na Igreja Universal você não tem opção”, disse o candidato em um encontro com grupo de pastores e fiéis da igreja Assembleia de Deus do Rio de Janeiro, provavelmente em abril de 2011 Por...

1245 0

“Aceitei porque na Igreja Universal você não tem opção”, disse o candidato em um encontro com grupo de pastores e fiéis da igreja Assembleia de Deus do Rio de Janeiro, provavelmente em abril de 2011

Por Redação

O candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), disse em um vídeo divulgado pelo jornal O Globo que ele não virou senador em 2002 porque queria seguir uma carreira política, mas que se candidatou porque foi obrigado pela Igreja Universal, da qual é bispo licenciado e sobrinho do fundador, Edir Macedo.

“Devido à repercussão da Fazenda Canaã, fui desta vez enviado para a política. Confesso que naquele instante fiquei triste. Aceitei porque na Igreja Universal você não tem opção. Na Igreja Universal, quem conhece a Igreja Universal, você não tem muita opção, você vai, você tem que ir”, disse.

Ele disse que naquele momento rezou e prometeu que não deixaria um filho seu seguir para a carreira da política.

“Mas eu me lembro que naquele dia fiz uma oração. Eu disse o seguinte: meu Deus, eu não tiraria um filho do altar para a política”, completou.

O vídeo foi gravado durante um encontro com grupo de pastores e fiéis da igreja Assembleia de Deus do Rio de Janeiro, provavelmente em abril de 2011.



No artigo

x