PEC 241: Desce o pau no povo, levanta a cara dos ricos para beijar

Matamos a educação, as escolas, as universidades e teremos uma nova nação: mais pobre, mais mão-de-obra barata, mais subempregos, mais trabalhos ao passo da escravidão. Não querem levar o país para frente, mas para...

1596 0

Matamos a educação, as escolas, as universidades e teremos uma nova nação: mais pobre, mais mão-de-obra barata, mais subempregos, mais trabalhos ao passo da escravidão. Não querem levar o país para frente, mas para décadas de retrovisores sujos e mesquinhos, e mais meninos com suas flanelas fétidas esfregando os carros conversíveis no sinal. Toda essa artimanha tem um fim. Sucatear a educação e a saúde para depois privatizar, com o aval da população, manipulada pelos meios de comunicação

Por Francisco Julio Xavier*

A PEC 241 é o recurso da Direita para trazer de volta os miseráveis e a fome, extintos no governo do PT. A Pec da desgraça, do fim do mundo, da maldade, do retrocesso sem fim.

Problemas à vista. Uma onda nebulosa e “despretensiosa”, a apregoar coisas boas, está condenando o Brasil a um desastre colossal em saúde, educação e na área social. O que foi extinto no governo petista, a extrema direita que trazer para o seu “Ordem e progresso”. Isso é apenas a premissa de uma catastrófica era golpista.

Se destaca o molesto a educação. Se um governo se propõe a “cortar na carne” a educação, esse seria mais um desgoverno para as próximas décadas. O que eles dizem ganhar na economia, em 20 anos de enxugamento dos gastos, se perderá por ter deixado mais crianças sem creche, escola, ensino técnico e universidade.

Matamos a educação, os IF, as escolas, as universidades e teremos uma nova nação: mais pobre, mais mão-de-obra barata, mais subempregos, mais trabalhos ao passo da escravidão. Não querem levar o país para frente, mas para décadas de retrovisores sujos e mesquinhos, e mais meninos com suas flanelas fétidas esfregando os carros conversíveis no sinal.

Toda essa artimanha tem um fim. Sucatear a educação e a saúde para depois privatizar, com o aval da população, manipulada pelos meios de comunicação.

Essa é apenas uma falácia de que estão preocupados com o Brasil. Querem retroceder o processo de evolução que o país teve em mais de dez anos de desenvolvimento com o governo do Partido dos Trabalhadores.

É uma duríssima realidade à nação, mas querem nos destruir. Querem saquear o país e deixar à mercê os pobres que irão pagar a conta dos banqueiros e empresários. Não se dar medidas ponderadas para a camada rebaixada da pirâmide, mas estão livres de agravos os que vêm lá do alto a desgraça dos coitados dos trabalhadores do Brasil.

A miséria toma outro patamar no horizonte. Antes fugindo pelo retrovisor, passa a frente para levar o futuro do Brasil para contas na Suíça.

Falam-se em conter gastos, cortar isso, cortar aquilo, mas lembram de oferecer mais dinheiro graúdo para os meios de comunicação. A Globo, Grupo Abril, Folha, Estadão já comemoram mais grana colossal em suas contas bilionárias.

Onde está o bom senso? Se perdeu em meio as passeatas verde e amarela na Paulista. Ficou nas batidas das panelas. Ficou perdidas na frente do carinho da babá na ladeira.

Perdeu! Foi embora a sanidade. Prejuízo teremos se não formos no encalce da higiene mental. Precisamos deixar o partidarismo e o ódio conquistado pela manipulação dos fatos e se unir pelo nosso país.

No mais, se não corremos contra o fim do mundo, Bay bay Brasil do futuro.

*Francisco Julio Xavier é Potiguar e jornalista formado pela Universidade Potiguar- UnP. Atua como redator do blog Contra a Corrente

Imagem: Vitor Teixeira



No artigo

x