Filha de Santiago Andrade critica uso da imagem de seu pai na campanha de Crivella

“É um desrespeito contra uma órfã e uma viúva (…) Domingo a gente não se vê”, escreveu Vanessa Andrade, filha do cinegrafista Santiago Andrade, morto durante uma manifestação em 2014. Por Redação...

1559 0

“É um desrespeito contra uma órfã e uma viúva (…) Domingo a gente não se vê”, escreveu Vanessa Andrade, filha do cinegrafista Santiago Andrade, morto durante uma manifestação em 2014.

Por Redação

A filha do cinegrafista Santiago Andrade, morto durante uma manifestação em 2014, escreveu um texto na sua página do Facebook criticando o senador e candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), por usar a imagem do pai sendo atingido por um rojão. Vanessa Andrade disse que a atitude do candidato é um “desrespeito”.

“Um candidato a futuro prefeito do Rio de Janeiro usar a imagem de um trabalhador caindo morto no meio da Central do Brasil para atrair mais eleitores ou atingir outro movimento é um desrespeito contra uma órfã e uma viúva”, afirmou.

Crivella tem usado a imagem de Santiago sistematicamente para atingir o seu oponente, Marcelo Freixo (PSOL), acusando-o de apoiar black blocs.

“O carioca não está interessado em ver Santiago Andrade com um rombo na cabeça e eu, eleitora e filha, também não. Na Bíblia, já dizia Mateus, capítulo 22, versículo 39, que devemos “amar ao próximo como a nós mesmos”. Me admira o senhor ter perdido essa lição na escola dominical”, disse Vanessa.

Ela ainda convida Crivella a participar de um jantar da sua família durante o horário eleitoral para observar como a família se sente ao ver a cena de Santiago Andrade sendo atingido.

“O candidato gostaria de refletir como se sente uma família ao ter que assistir a sua propaganda na hora do jantar e olhar para a cadeira vazia na mesa em seguida? O senhor quer participar desse jantar, candidato? Seria bom para ver de pertinho como todos nos sentimos quando um homem de fé comete esse pecado”, provocou.

Vanessa finalizou o texto falando que somente essa atitude não é o que ela deseja para a cidade do Rio de Janeiro e deixou a entender que não votará nele no domingo.

“A sua ‘boa’ intenção para atrair votos usando o sofrimento alheio já é a certeza do que eu não quero para a minha cidade maravilhosa. Domingo a gente não se vê, se Deus quiser.”



No artigo

x