Marcelo Odebrecht e mais 50 executivos fecham a maior série de delações do Brasil

Depoimentos devem atingir 130 deputados e 20 governadores e ex-governadores, além de nomes relevantes de diversas camadas da gestão Temer.

1172 0

Depoimentos devem atingir 130 deputados e 20 governadores e ex-governadores, além de nomes relevantes de diversas camadas da gestão Temer

Por Redação

Essa terça-feira (25) amanhece como o marco da conclusão da maior série de delações premiadas do Brasil. Marcelo Odebrecht e outros 50 executivos da maior empreiteira do país fecharam acordo com os investigadores e procuradores da Operação Lava Jato e deve entregar propinas e negociações ilegais com vários políticos.

O alto número de delatores criou problemas estruturais na operação, uma vez que foram destacados dez investigadores para conduzir, pelo menos, cinquenta delações.

Os delatores serão alinhados conforme participação nos esquemas de corrupção e relevância na hierarquia das propinas. Os interrogatórios devem ser feitos em São Paulo, Brasília, Salvador e Curitiba, onde Marcelo Odebrecht está preso.

Os depoimentos devem ser feitos entre este fim de ano e o início de 2017, para então a Operação Lava Jato chegar à sua fase mais impactante, quando nomes relevantes de diversas camadas do governo devem surgir. As delações podem, ainda, trazer dados de propinas e esquemas anteriores ao primeiro mandato do ex-presidente Lula.

Pelo menos 130 deputados e 20 governadores e ex-governadores foram citados por Odebrecht e pelos executivos da empreiteira. Entre os nomes de destaque, estão também o presidente Michel Temer, os ministros José Serra e Geddel Vieira Lima, bem como os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega e o deputado cassado Eduardo Cunha.

Foto: Divulgação



No artigo

x