Dilma foi vítima da direita brasileira, diz TV francesa

O programa destacou o mar-de-lama do governo ilegítimo e sem voto de Michel Temer, imerso em denúncias de corrupção, e chamou a atenção para a profunda crise que já derrubou seis ministros em seis...

1661 0

O programa destacou o mar-de-lama do governo ilegítimo e sem voto de Michel Temer, imerso em denúncias de corrupção, e chamou a atenção para a profunda crise que já derrubou seis ministros em seis meses de governo.

Por Brasil 247

A presidenta eleita Dilma Rousseff, que completa 69 anos nesta quarta-feira (14) foi a grande estrela do programa “L’effet papillon” (o efeito borboleta, em tradução livre) do Canal Plus da tevê francesa. A edição mostra como Dilma foi vítima da direita brasileira. A petista concedeu longa entrevista em que reafirma a inexistência de provas para seu afastamento e reforça ter sido vítima de um “golpe parlamentar”.

O programa destacou o mar-de-lama do governo ilegítimo e sem voto de Michel Temer, imerso em denúncias de corrupção, e chamou a atenção para a profunda crise que já derrubou seis ministros em seis meses de governo. “O Brasil está em uma crise de regime”, diz a apresentadora, completando que “as acusações de corrupção afetam até o presidente, que pode ser ele mesmo destituído”.

A presidenta Dilma enfatizou que contra ela não há nenhuma acusação de corrupção. “Como não há provas de que eu tenha cometido qualquer outro tipo de crime, eles construíram as chamadas pedaladas fiscais, que foram sistematicamente práticas que o Brasil sancionava pelo próprio Tribunal de Contas da União”, afirmou Dilma Rousseff.

O programa destaca também o passado militante de Dilma, que lutou contra a ditadura e foi presa e torturada pelos militares. A ex-presidente falou de sua experiência e relatou os horrores do pau-de-arara.

Confira abaixo a íntegra do programa, em francês:



No artigo

x