Depois de três anos, Justiça vai ouvir testemunhas do cartel dos trens em SP

Uma das três audiências será com o futuro secretário de Transportes da gestão João Doria (PSDB) em São Paulo e ex-presidente do Metrô, Sérgio Avelleda. Por Redação...

814 0

Uma das três audiências será com o futuro secretário de Transportes da gestão João Doria (PSDB) em São Paulo e ex-presidente do Metrô, Sérgio Avelleda.

Por Redação

Depois de quase três anos da primeiras cinco denúncias contra os executivos acusados de envolvimento no esquema que ficou conhecido como “cartel dos trens” que aconteceu durante os governos do PSDB no estado de São Paulo, a Justiça paulista deve começar a ouvir as testemunhas do caso em janeiro do ano que vem.

Uma das três audiências será com o futuro secretário de transportes Transportes da gestão João Doria (PSDB) em São Paulo e ex-presidente do Metrô, Sérgio Avelleda. As outras ações vão ouvir testemunhas de acusação e defesa de um ex-executivo da Siemens acusado de fraudes envolvendo duas licitações internacionais da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Na terceira ação, que apura suspeita de fraude na extensão da Linha 2 – Verde do Metrô, foram marcadas audiências em 31 de janeiro para ouvir as testemunhas de defesa na Comarca de Campos do Jordão, e outra no dia 6 de abril, para ouvir as testemunhas restantes e os réus na ação.

Até aqui não foi apresentada nenhuma denúncia criminal contra funcionários públicos por envolvimento com o esquema. A principal investigação do caso, que apura o envolvimento de ex-diretores e ex-presidente da CPTM, está a cargo da Procuradoria da República em São Paulo.



No artigo

x