Grupos pedem que estação Pedro II passe a se chamar Luiz Carlos Ruas

O ambulante Luiz Carlos Ruas foi espancado até a morte dentro da estação depois de defender uma travesti que estava sendo agredida por dois homens. Por Redação...

1975 0

O ambulante Luiz Carlos Ruas foi espancado até a morte dentro da estação depois de defender uma travesti que estava sendo agredida por dois homens.

Por Redação

Os grupos Catso (Coletivo Autônomo dos Trabalhadores Sociais) e a Pastoral do Povo de Rua, ligada a Igreja Católica, convocaram uma manifestação para a próxima sexta-feira (30) na estação Pedro II, da Linha Vermelha do Metrô, em memória ao vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, que foi espancado até a morte dentro da estação depois de defender uma travesti que estava sendo agredida por dois homens.

Os grupos também publicaram um texto no evento “Ato em Memória de Luiz Carlos Ruas. Contra a intolerância e conivência”, no Facebook, exigindo que a estação Pedro II passe a se chamar Luiz Carlos Ruas.

“Em luto por uma morte covarde, em luta contra a omissão do metrô e em memória do corajoso ato de Luiz Carlos Ruas, exijamos a mudança de nome da estação. Para lembrar que a luta contra a intolerância e pelo respeito a todos as pessoas se faz desde baixo e por pessoas simples e de iniciativa – também chamados heróis – como Luiz Carlos. Rebatizar na sexta. Tirar o nome do opressor pelo nome do oprimido”, escreveu o Catso.

Leia também: Manifestantes fazem homenagem a ambulante assassinado no metrô de SP

Metrô admite que não havia seguranças na estação em que ambulante foi assassinado

A manifestação está marcada para começar às 15 horas e já conta com pelo menos 4,3 mil pessoas interessadas e outras mil confirmadas.



No artigo

x