Já experimentou escrever no Google “inconformado com o fim do relacionamento”? Faça o teste

Uma rápida pesquisa no site de buscas revela uma lista imensa de feminicídios, tratados equivocadamente pela imprensa como “crimes passionais”.

3412 0

Uma rápida pesquisa no site de buscas revela uma lista imensa de feminicídios, tratados equivocadamente pela imprensa como “crimes passionais”

Por Redação

Uma simples pesquisa no Google pode revelar muito sobre como a violência contra a mulher é tratada no Brasil. Basta digitar “inconformado com o fim do relacionamento” no site de buscas para se deparar com uma lista infindável de feminicídios.

O termo, no entanto, é quase sempre ignorado pela imprensa, que prefere usar expressões como “crime passional”, dando a entender que os assassinatos foram cometidos por alguma “motivação amorosa”.

Mas o que se vê, na realidade, é o sentimento de posse herdado de um sistema patriarcal que faz com que mulheres sejam agredidas ou mortas diariamente por decidirem sair de uma relação abusiva.

O caso mais recente divulgado pela mídia foi o assassinato de Isamara Filier, junto com o filho e outros dez parentes, em Campinas (SP), pelo ex-marido Sidnei Ramis de Araújo, que não aceitava a separação.

Ele chegou a escrever uma carta em que revelava a intenção de matar “o máximo de vadias da família juntas”, segundo suas palavras.

Veja a seguir o vídeo publicado pela página Não Me Kahlo sobre o tratamento dado pela imprensa em situações como essa.



No artigo

x