Jovem que matou namorada no Ano Novo teria sido torturado até a morte em ruas de Praia Grande (SP)

De acordo com informações colhidas nas redes sociais , Lopes teria sido espancado por criminosos do bairro Caieiras e arrastado por uma moto pelas ruas do local, para justiçar a morte da jovem Brena Santos Pereira.

1530 0

De acordo com informações colhidas nas redes sociais , Lopes teria sido espancado por criminosos do bairro Caieiras e arrastado por uma moto pelas ruas do local, para justiçar a morte da jovem Brena Santos Pereira.

Da redação com Informações da Tribuna de Santos

Suspeito do assassinato da namorada, a babá Brena Santos Pereira, de 20 anos, na manhã do primeiro dia do ano, na Vila Sonia, em Praia Grande, Everson Lopes, de 21, foi encontrado morto na madrugada desta terça-feira (3).

Segundo o delegado Alexandre Comim, que esteve no PS, a suspeita é de que os boatos que circulam nas redes sociais desde a morte de Berna sejam verdadeiros.

“Logo após o assassinato da jovem, informações davam conta de que o namorado teria sido assassinado no Caieiras para justificar a morte dela. Iniciamos as investigações e não tínhamos informações que confirmassem isso. Contudo, no PS foi possível constatar diversos ralados e hematomas no corpo de Lopes, assim como um ferimento de faca no pescoço”, disse.

Segundo os boatos espalhados nas redes sociais, Lopes teria sido espancado por criminosos do Caieiras e amarrado com uma corda junto de uma moto. Na sequência, ele teria sido arrastado até a morte pelas ruas do bairro.

“A autoria do crime ainda é desconhecida. Porém, a suspeita é de que tenha sido sim praticada por membros de uma facção criminosa como forma de vingança pelo homicídio da namorada”, concluiu Comim.

O corpo de Lopes foi identificado no Pronto Socorro do Quietude por volta das 4h30, quando o casal Ubirani Dantas da Silva Santos, de 33 anos, e Josineide Pereira da Silva, de 38, o conduziu à unidade médica alegando que havia o encontrado, meia-hora antes, com pedidos desesperados de ajuda.

Ainda de acordo com Ubirani e Josineide, Lopes teria morrido dentro do automóvel a caminho do PS.

Entretanto, ao examinar o cadáver os médicos constataram que Lopes já estava em rigidez cadavérica, tinha forte odor, e que era impossível ter morrido em um curto espaço de tempo. Questionado, o casal caiu em contradição e foi indiciado. Os dois foram presos em flagrante por falso testemunho e ocultação de cadáver.

Foto: Arquivo Pessoal



No artigo

x