Sindicato dos Jornalistas denuncia IstoÉ por demitir diretor da entidade

O jornalista acredita que a medida tomada pela Editora Três é uma perseguição política, já que ele tem ajudado a mobilizar, fiscalizar e denunciar as irregularidades dentro da empresa.

1587 0

Segundo informações do Sindicato dos Jornalistas, boa parte dos trabalhadores da Editora Três continua recebendo salários atrasados e está sem perspectiva de ver a situação resolvida.

Ao invés de buscar solução para o problema, a empresa demitiu por justa causa o diretor da entidade Alan Rodrigues. “É uma atitude antissindical, que merece o mais amplo repúdio do movimento sindical e democrático”, afirma Paulo Zocchi, presidente do Sindicato.

A suspensão, segundo a empresa, “se dá em razão de testemunho prestado pelo jornalista perante à Justiça do Trabalho” em um processo em que um repórter-fotográfico, ex-funcionário PJ da editora, reclamou seu vínculo trabalhista, que foi sonegado.

“Isso é gravíssimo. Tentam banir o sindicato da empresa, em vez de corrigir as inúmeras irregularidades”, critica Zocchi. “Não aceitamos essa intimidação e vamos discutir com o conjunto da categoria, a começar pelos jornalistas da empresa, as medidas a serem tomadas”, garante o presidente do Sindicato.

Trabalhador contratado da editora há 23 anos, o jornalista Alan Rodrigues é um dos profissionais mais experientes e premiados de IstoÉ. No último Prêmio Esso foi finalista com a série de reportagens: “Trensalão Tucano, o escândalo de corrupção do metrô de São Paulo”.

O jornalista acredita que a medida tomada pela Editora Três é uma perseguição política, já que ele tem ajudado a mobilizar, fiscalizar e denunciar as irregularidades dentro da empresa.

“Vamos lutar para reverter essa decisão absurda”, afirma Rodrigues. “É lamentável, depois de mais de duas décadas de serviços prestados à empresa, ser afastado dessa forma”, declarou.

Com informações do Jornal Unidade, do Sindicato dos Jornalistas de SP.

 

 

 



No artigo

x