Transparência Internacional cobra investigação rápida da morte de Teori

Durante participação no Fórum de Davos, o diretor da Transparência Internacional, Cobus de Swardt, defendeu uma investigação rápida sobre as causas que levaram à queda do avião que matou o relator da Lava Jato e outras quatro pessoas em Paraty.

901 0

Durante participação no Fórum de Davos, o diretor da Transparência Internacional, Cobus de Swardt, defendeu uma investigação rápida sobre as causas que levaram à queda do avião que matou o relator da Lava Jato e outras quatro pessoas em Paraty

Por Brasil 247

A morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavaski repercutiu internacionalmente. Depois da Corte Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos (OEA) exigir uma investigação isenta sobre as causas do acidente de avião que matou o magistrado e outras quatro pessoas, agora o diretor da Transparência Internacional, Cobus de Swardt, defendeu uma investigação rápida.

“É crítico que haja um movimento rápido para uma investigação completa que tenha reconhecimento internacional para a sua independência e chegar até a origem dos fatos”, disse Swardt durante participação no Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Segundo ele, só uma investigação aprofundada pode manter a credibilidade do Brasil no processo de combate à corrupção, tendo em vista que Teori Zavascki era relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

“Se houve um crime, é preciso descobrir. É muito importante para a credibilidade do Brasil investigar isso profundamente, abertamente, de forma transparente”, afirmou.



No artigo

x