Cármen Lúcia decide que delações continuam mesmo sem o substituto de Teori

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, autorizou que os juízes auxiliares do gabinete de Teori Zavascki prossigam com os trabalhos das delações premiadas de executivos e ex-funcionários do grupo Odebrecht. A decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (23).

1061 0

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, autorizou que os juízes auxiliares do gabinete de Teori Zavascki prossigam com os trabalhos das delações premiadas de executivos e ex-funcionários do grupo Odebrecht. A decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (23).

Da redação com Informações do Infomoney

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, autorizou que os juízes auxiliares do gabinete de Teori Zavascki prossigam com os trabalhos das delações premiadas de executivos e ex-funcionários do grupo Odebrecht. A decisão foi tomada na noite desta segunda-feira (23).

Com a morte, os juízes, que tinham a delegação do ministro para atuarem no caso, tiveram os trabalhos paralisados. Já para esta semana, uma série de depoimentos de delatores já estava marcada. Agora com a decisão da presidente da Suprema Corte, agenda será retomada e ficam mantidos depoimentos que estavam previstos.

Além de acelerar as delações que podem comprometer mais de 200 políticos no Congresso, os principais auxiliares de Michel Temer e o próprio Temer, a presidente do Supremo ainda terá que decidir sobre o a relatoria da Operação Lava Jato.

 



No artigo

x