Trump assina decreto que estabelece construção de muro na fronteira com México

‘Falamos disso desde o começo’, disse presidente dos EUA ao assinar decreto que avança a mais controversa de suas promessas de campanha; custo da construção será ‘reembolsado pelo México’ Por Opera Mundi...

1071 0

‘Falamos disso desde o começo’, disse presidente dos EUA ao assinar decreto que avança a mais controversa de suas promessas de campanha; custo da construção será ‘reembolsado pelo México’

Por Opera Mundi

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta quarta-feira (25/01) um decreto que destina verbas federais para a construção de um muro na fronteira com o México, a mais controversa e contestada de suas promessas de campanha.

A assinatura da ordem executiva aconteceu durante uma cerimônia realizada na sede do Departamento de Segurança Nacional (DNS, na sigla em inglês), em Washington, capital dos EUA.

Além da construção do muro, o decreto também estabelece a criação de novos centros de detenção para migrantes não autorizados na fronteira entre os dois países e a reativação de um programa federal para agilizar deportações. “Falamos disso desde o começo”, disse Trump no momento da assinatura.

Segundo o jornal mexicano La Jornada, o ministro de Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, está em Washington para sua primeira reunião com o novo governo dos EUA. O primeiro encontro entre o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, e Trump após sua posse está marcado para a próxima terça-feira (31/01).

Minutos após a assinatura do decreto por Trump, o Twitter da Presidência do México postou um link para uma página que reúne os objetivos da política externa mexicana, em que consta que as duas prioridades são “fortalecer a presença do México no mundo” e “construir uma nova etapa de diálogo e negociação na relação bilateral com os Estados Unidos”.

Custo do muro será “reembolsado pelo México”

Também nesta quarta-feira (25/01), a emissora norte-americana ABC levou ao ar a primeira entrevista do presidente após sua posse, que aconteceu na última sexta-feira (20/01). Na conversa, Trump afirmou que a construção do muro na fronteira com o México começará “em meses” e que seu planejamento se dará “imediatamente”.

“O mais breve possível, o quão breve possamos fazê-lo fisicamente”, disse o republicano. “Diria que em meses, sim. Eu diria que em meses, certamente o planejamento vai começar imediatamente”, ressaltou.

O recém-empossado presidente reiterou que, “em última instância”, o custo do muro será “reembolsado pelo México”, e esse pagamento representará “100%” do custo da construção.

Trump confirmou que o governo dos EUA adiantará o dinheiro necessário para iniciar a construção, mas depois os mexicanos vão restituí-lo.

“Tudo será reembolsado em uma data posterior com qualquer transação que façamos com o México. Só digo que haverá um pagamento, que acontecerá de alguma forma, talvez uma forma complicada. O que estou fazendo é bom para os Estados Unidos, também vai ser bom para o México. Um México muito estável e muito sólido”, declarou.

Perguntado sobre a recusa de Peña Nieto de pagar a conta do muro, Trump respondeu que o presidente mexicano não poderia dizer outra coisa.

“Ele tem que dizer isso, tem que dizer isso”, justificou.



No artigo

x